Casa nova? Conheça o Seguro para Construção!



Muitas vezes adquirir um terreno e construir a própria casa acaba valendo mais a pena quanto ao custo benefício do que adquirir um imóvel mais antigo. Você poderá personalizar seu lar da maneira como sempre quis, com materiais novos em folha, além de poder utilizar técnicas como posicionamento da casa para gerar economia de energia, melhor ventilação etc. No entanto, quem já se envolveu com a construção de uma casa sabe que o processo não é nada fácil. Exige-se tempo, dedicação, além de uma reserva de emergência para caso os custos sejam maiores do que o esperado.

Outros fatores que muitos acabam não prevendo são desastres naturais que atrasam as obras, problemas de segurança do trabalho e perdas de materiais. Já pensando nos riscos que envolvem obras de construção, reconstrução, reparação e substituição, as seguradoras têm lançado um seguro específico destinado à empreiteiras, subempreiteiras, donos das obras, seus patrocinadores e entidades financiadoras. Conheça um pouco mais sobre esse tipo de seguro no post a seguir:

Riscos na hora da construção

Ainda que todas as medidas de segurança sejam tomadas, o canteiro de obras é um ambiente perigoso e propício a danos materiais e corporais. Tendo isso em mente, os seguros de riscos de engenharia buscam resguardar empresas e construtores de despesas extraordinárias que possam surgir durante as diversas etapas da construção. A seguir, citamos alguns dos ricos que são comuns na hora da construção, mas que podem ser cobertos por diversas seguradoras:

  • Riscos inerentes à construção, inclusive incêndio, erro de execução e sabotagens: Cobre os danos físicos decorrentes de acidentes que causem prejuízos materiais à obra, máquinas, equipamentos, estruturas metálicas e a outros bens instalados ou montados na obra.
  • Roubo e furto qualificado: Garante os danos causados por roubo ou furto de bens materiais inerentes à construção da obra e que estejam dentro do local segurado.
  • Riscos da natureza: Danos causados por vendaval, queda de granizo, queda de raio, alagamento, entre outros fenômenos naturais não previsíveis.
  • Impacto de veículos e queda de aeronaves: Cobre os danos materiais causados à obra devido ao impacto de veículos terrestres ou à queda de aeronaves no local segurado.
  • Danos decorrentes de erro de projeto: Garante os prejuízos indiretos causados por erro de projeto, considerando os custos de reposição, reparo, retificação, transportes e tributos.
  • Responsabilidade civil por empregador: Cobre os danos por acidentes súbitos e inesperados que resultem em morte ou invalidez permanente sofridos por empregados a serviço do segurado dentro do local de risco.
  • Despesas com desentulho: Cobre as despesas com remoção, carregamento, transporte e descarregamento de entulho em local apropriado.
  • Despesas extraordinárias Garante as despesas relativas à mão de obra contratada para realização de serviços extras que visem o conserto ou substituição de bem obstruído.
  • Equipamentos e ferramentas: Cobre os danos físicos causados a equipamentos como furadeiras, marretas, serrotes, entre outros, que sejam do segurado ou por ele alugados, utilizados exclusivamente no canteiro de obra. Há também o seguro adicional para equipamentos móveis e estacionários que cobre danos físicos acidentais à equipamentos e máquinas móveis e também os equipamentos fixos dentro do canteiro de obras.
  • Danos morais decorrentes de responsabilidade civil: Garante os valores decorrentes de possíveis processos por danos morais que o segurado possa vir a responder a terceiros por danos causados pelos trabalhos na obra.

Tipos de cobertura

As coberturas oferecidas pelo mercado podem ser básicas, especiais e adicionais. A princípio, a garantia contra riscos envolvidos na atividade é fornecida, basicamente por três modalidades: Obras Civis em Construção (OCC), Instalação e Montagem (IM) e Quebra de Máquinas (QM). Se o valor da instalação e da montagem exceder o limite de 25% da obra, sugere-se que o segurado contrate adicionais de seguro à cobertura básica. No entanto, o corretor de seguros é o profissional capaz de orientar com assertividade a associação de garantias mais adequadas à proteção da sua obra.
De modo geral, um seguro básico cobre riscos inerentes à construção, inclusive incêndio, erro de execução e sabotagens; roubo e furto qualificado; riscos da natureza e impacto de veículos ou queda de aeronaves. Todos os demais riscos citados no tópico anterior podem ser enquadrados como coberturas adicionais ou especiais, e podem ser acrescentados com custo adicional à cobertura básica. Há também a possibilidade de optar por uma apólice all risk (do inglês, todos os ricos), que significa que todo e qualquer evento estará coberto, com exceção daqueles que são citados expressamente como excluídos no contrato.
A escolha pelo seguro básico, com cláusulas especiais, adicionais ou all risk dependerá da complexidade da obra e do local onde você pretende construir sua casa. Quem procura se mudar para Cabo Frio, por exemplo, sabe que a cidade conta com diversos condomínios residenciais, e que construir neste tipo de situação é preciso ter cuidado com possíveis problemas com terceiros, seja por danos morais ou que a obra ofereça à propriedades próximas. Caso seja o seu caso, veja mais sobre terrenos e casas para compra e aluguel no portal Ei Imóvel.

Ainda está na dúvida se deveria contratar esse serviço?

Apesar de ser obrigatória em alguns casos, essa modalidade de seguro ainda é pouco conhecida e aplicada no Brasil. No entanto, merece a devida atenção, pois é muito importante quanto às responsabilidades financeiras, jurídicas e materiais das empreiteiras, construtoras e do proprietário da obra caso algo inesperado ocorra. Além disso, a fiscalização de obras tem aumentado cada dia, visto que casos de acidentes e irregularidades motivaram autoridades a regulamentar cada vez mais as operações em obras e reformas no país.

Existe muita desinformação quanto aos seguros para construção, em especial sobre o seu preço e burocracia. Muitos afirmam que é um valor muito caro, mas normalmente o seguro custa cerca de 0,3% do valor da obra. Há também um aumento no número de seguradoras que oferecem esse tipo de serviço, garantindo preços mais justos e diversas modalidades de cobertura, além de um atendimento mais eficiente e personalizado. Quanto à documentação, dificilmente as seguradoras exigirão algo que o engenheiro responsável já não tenha a disposição.

Em conclusão, mesmo com muito planejamento, projetos de construção civil são marcados por imprevistos que podem aparecer ao longo da execução da obra. A contratação de um seguro é, logo, uma garantia que protege o empreendimento sendo construído, os funcionários, a própria construtora e o proprietário da obra de gastos extras e prejuízos.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.